Industria 4.0

industria_banner

Uma nova geração de computação omnipresente, elementos que estarão prontos para interagir e cooperar uns com os outros a fim de atingir um propósito específico, também conhecida como Internet das Coisas ou Internet of Things (IoT), representa uma oportunidade, mas também um desafio, para empresas nos vários segmentos da indústria e serviços. Com a IoT, produtos da era industrial, podem ter capacidade digital integrada, ter novas funções, melhores taxas de desempenho e com preços mais acessíveis, com evolução de design, produção, distribuição e uso.

Dados apontam que os dispositivos de Internet das Coisas deverão ultrapassar o número de tablets, computadores e smartphones conectados até 2018.

A IoT inspira um novo modelo de negócios, o qual força as organizações de vários setores a ajustarem as suas estratégias a fim de obterem sucesso no mercado digital, o qual se difundirá cada vez mais.

Além das capacidades de inovação nos produtos, as organizações precisam de se adaptar aos novos modelos de negócio – à tecnologia digital. No futuro, a competição não se dará somente em termos de produtos e tecnologias, mas também em termos de modelo de negócio.

Atualmente existem empresas com modelos de negócio que dependem fortemente das TIC, especificamente da Internet. Além da dependência clara de seus portais, elas também podem melhorar os seus modelos de negócio por meio de uma série de aplicações relacionadas com os clientes, como a personalização de contacto e perceção do ranking.

Os modelos de negócio estão aplicados no intuito de ligar ou explicar o fenômeno do e-business com o uso da tecnologia da informação nas organizações, bem como a na gestão da tecnologia e inovação. A internet é o principal motivador para o entendimento de modelos de negócio.

Em suma, a internet das coisas é uma representação das escolhas estratégicas para criar e capturar valor dentro de uma rede, atingindo assim, melhores taxas de desempenho e consequentemente maior posicionamento no mercado.